Oysterworld com Projeto Aprovado no Mar2020

A Oysterworld, Lda, fundada em 2013, com um Capital Social de € 400 000 é uma empresa produtora de bivalves (ostra), na região de Setúbal.

 

Ao nível do licenciamento, detém 18,12 hectares para a produção de bivalves.
Em 2017 a Oysterworld decide efetuar uma ampliação da sua capacidade produtiva, para tal, adquire viveiros adjacentes, aumentando a sua capacidade instalada para 360ton (+400%).
Com a ampliação, é decidido adotar novas técnicas de produção testadas e reconhecidas na Austrália.

O novo sistema (bolsas rotativas Hexcyl) permite mover automaticamente as ostras durante cada maré, originando:

a) redução em 70% dos custos de operação envolvidos

b) redução dos tempos de crescimento da espécie

c) melhoria da qualidade do produto (concha bem formada, nácar homogéneo e duro com maior índice de proteína e superior ao nível das características organoléticas)

d) aumento do preço de venda pelo melhor aspeto que o produto apresenta (casca polida)

O Projeto de Investimento Global (no montante global de € 2 141 940) foi alvo de uma candidatura ao MAR 2020, tendo recebido aprovação de € 1 070 970 (50% incentivo não reembolsável).

Referência: MAR-02-01-01-FEAMP-0112

Com o presente projeto a empresa prevê um Volume de Negócios de € 1.2M (ano cruzeiro: 2021), gerando meios libertos na ordem dos 300 a € 400k ano.

1,07 M € EM INCENTIVONÃO REMBOLSÁVEL

Atualmente, o setor ostreícola é marcado por uma cultura artesanal assente em mão de obra intensiva e no know-how dos produtores, verificando-se resistência na adoção de novas tecnologias.
As estatísticas do setor apontam para o crescimento, com a procura a pressionar o aumento de preços.
No tocante à evolução pós-crise (2012-17) observa-se uma dinâmica de crescimento global da fileira da pesca de +31% em termos acumulados, tendo a aquicultura sido a atividade que mais cresceu.
As exportações do sector do mar em 2018 registaram um aumento de 25% face a 2015. Em 2018, o sector azul registou mais de 2 mil milhões de euros em exportações (€ 2,2 mM), quase 500 milhões a mais do que o valor alcançado em 2015 (€ 1.7mM).

O projeto totaliza um investimento global de € 2.1M, a ser realizado durante os anos de 2019 e 2020.

Este investimento será financiado na sua maioria por um financiamento a fundo perdido do programa Mar 2020, no montante de € 1.07M, e o remanescente por capitais próprios e uma linha de financiamento de longo prazo.

 

O APOIO DABECORPORATE

Somos uma empresa de Consultoria em Projetos de Investimento cujo foco dos serviços é o desenvolvimento de candidaturas a fundos comunitários.

Fazemos o acompanhamento aos promotores desde a conceção do projeto, à candidatura à gestão do projeto financiado. Auxiliando ainda na obtenção na obtenção de financiamento junto à banca ou investidores de risco.

Saiba mais sobre os nossos serviços aqui.

Área Investidores

Antes de submeter o formulário, consulte o nosso portfolio, onde também poderá encontrar o tipo de projetos que temos em carteira.

Caso identifique algum projeto que se enquadre no seu perfil de investidor, dê-nos a indicação, preenchendo os campos abaixo.

Centro de Resolução de Litígios

Em caso de litígio o consumidor pode recorrer a um Centro de Resolução de Litígios de consumo:

CNIACC – Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo – www.​cniacc.pt

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Distrito de Coimbra – www.​centrodearbitragemdecoimbra.com

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa – www.​centroarbitragemlisboa.pt

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo da Região Autónoma da Madeira – www.​madeira.gov.pt/cacc

Centro de Informação e Arbitragem do Porto – www.​cicap.pt

Centro de Informação e Arbitragem do Vale do Ave – www.​triave.pt

Centro de Informação e Arbitragem do Vale do Cávado – www.​ciab.pt

Centro de Informação, Mediação e Arbitragem do Algarve – www.​consumidoronline.pt/pt/

Para atualizações e mais informações, consulte o Portal do Consumidor em www.​consumidor.pt

(ao abrigo do artigo 18.º da Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro)